Implementar o Portão Dourado do Oráculo num VM Azure Linux

Aplica-se a: ✔️ Linux VMs

A CLI do Azure é utilizada para criar e gerir recursos do Azure a partir da linha de comandos ou em scripts. Este guia detalha como usar o CLI Azure para implementar uma base de dados Oracle 12c a partir da imagem da galeria Azure Marketplace.

Este documento mostra-lhe passo a passo como criar, instalar e configurar o Oracle Golden Gate num VM Azure. Neste tutorial, duas máquinas virtuais são configuras numa única região. O mesmo tutorial pode ser usado para configurar o Portão OracleGolden para VMs em diferentes Zonas de Disponibilidade numa única região de Azure ou para a configuração de VMs em duas regiões diferentes.

Antes de começar, certifique-se de que a CLI do Azure foi instalada. Para obter mais informações, veja Guia de instalação da CLI do Azure.

Preparar o ambiente

Para realizar a instalação Oracle Golden Gate, é necessário criar dois VMs Azure no mesmo conjunto de disponibilidade. A imagem do Marketplace que utiliza para criar os VMs é Oracle:Oracle-Database-Ee:12.1.0.2:mais recente.

Você também precisa estar familiarizado com o editor Unix vi e ter uma compreensão básica de x11 (X Windows).

Segue-se um resumo da configuração do ambiente:

Site primário Site de replicação
Libertação do Oráculo Oracle 12c Lançamento 2 – (12.1.0.2) Oracle 12c Lançamento 2 – (12.1.0.2)
Nome da máquina myVM1 myVM2
Sistema operativo Oráculo Linux 6.x Oráculo Linux 6.x
Oráculo SID CDB1 CDB1
Esquema de replicação TESTE TESTE
Dono/réplica golden gate C##GGADMIN REPUSER
Processo Golden Gate EXTORA REPORA

Iniciar sessão no Azure

Inicie sessão na sua subscrição Azure com o comando de login az . Em seguida, siga as instruções no ecrã.

az login

Criar um grupo de recursos

Crie um grupo de recursos com o comando az group create. Um grupo de recursos Azure é um recipiente lógico no qual os recursos da Azure são implantados e a partir do qual podem ser geridos.

O exemplo seguinte cria um grupo de recursos com o nome myResourceGroup na localização westus.

az group create --name myResourceGroup --location westus

Criar um conjunto de disponibilidade

O passo seguinte é opcional, mas recomendado. Para mais informações, consulte o guia de disponibilidades do Azure.

az vm availability-set create \
    --resource-group myResourceGroup \
    --name myAvailabilitySet \
    --platform-fault-domain-count 2 \
    --platform-update-domain-count 2

Criar uma máquina virtual

Crie uma VM com o comando z vm create.

O exemplo a seguir cria dois VMs nomeados myVM1 e myVM2. Crie teclas SSH se ainda não existirem num local de chave predefinido. Para utilizar um conjunto específico de chaves, utilize a opção --ssh-key-value.

Criar myVM1 (primário):

az vm create \
     --resource-group myResourceGroup \
     --name myVM1 \
     --availability-set myAvailabilitySet \
     --image Oracle:Oracle-Database-Ee:12.1.0.2:latest \
     --size Standard_DS1_v2  \
     --generate-ssh-keys \

Após a criação do VM, o Azure CLI mostra informações semelhantes ao exemplo seguinte. (Tome nota do publicIpAddress. . Este endereço é utilizado para aceder ao VM.)

{
  "fqdns": "",
  "id": "/subscriptions/00000000-0000-0000-0000-000000000000/resourceGroups/myResourceGroup/providers/Microsoft.Compute/virtualMachines/myVM",
  "location": "westus",
  "macAddress": "00-0D-3A-36-2F-56",
  "powerState": "VM running",
  "privateIpAddress": "10.0.0.4",
  "publicIpAddress": "13.64.104.241",
  "resourceGroup": "myResourceGroup"
}

Criar myVM2 (replicar):

az vm create \
     --resource-group myResourceGroup \
     --name myVM2 \
     --availability-set myAvailabilitySet \
     --image Oracle:Oracle-Database-Ee:12.1.0.2:latest \
     --size Standard_DS1_v2  \
     --generate-ssh-keys \

Tome nota do publicIpAddress bem depois de ter sido criado.

Abra a porta TCP para conectividade

O próximo passo é configurar pontos finais externos, que lhe permitem aceder remotamente à base de dados da Oracle. Para configurar os pontos finais externos, executar os seguintes comandos.

Abra a porta para o myVM1:

az network nsg rule create --resource-group myResourceGroup\
    --nsg-name myVm1NSG --name allow-oracle\
    --protocol tcp --direction inbound --priority 999 \
    --source-address-prefix '*' --source-port-range '*' \
    --destination-address-prefix '*' --destination-port-range 1521 --access allow

Os resultados devem ser semelhantes à seguinte resposta:

{
  "access": "Allow",
  "description": null,
  "destinationAddressPrefix": "*",
  "destinationPortRange": "1521",
  "direction": "Inbound",
  "etag": "W/\"bd77dcae-e5fd-4bd6-a632-26045b646414\"",
  "id": "/subscriptions/<subscription-id>/resourceGroups/myResourceGroup/providers/Microsoft.Network/networkSecurityGroups/myVmNSG/securityRules/allow-oracle",
  "name": "allow-oracle",
  "priority": 999,
  "protocol": "Tcp",
  "provisioningState": "Succeeded",
  "resourceGroup": "myResourceGroup",
  "sourceAddressPrefix": "*",
  "sourcePortRange": "*"
}

Abra a porta para o myVM2:

az network nsg rule create --resource-group myResourceGroup\
    --nsg-name myVm2NSG --name allow-oracle\
    --protocol tcp --direction inbound --priority 999 \
    --source-address-prefix '*' --source-port-range '*' \
    --destination-address-prefix '*' --destination-port-range 1521 --access allow

Ligar à máquina virtual

Utilize o seguinte comando para criar uma sessão SSH com a máquina virtual. Substitua o endereço IP pelo publicIpAddress da máquina virtual.

ssh <publicIpAddress>

Criar a base de dados no myVM1 (primário)

O software Oracle já está instalado na imagem do Marketplace, pelo que o próximo passo é instalar a base de dados.

Executar o software como o superuser 'oráculo':

sudo su - oracle

Criar a base de dados:

$ dbca -silent \
   -createDatabase \
   -templateName General_Purpose.dbc \
   -gdbname cdb1 \
   -sid cdb1 \
   -responseFile NO_VALUE \
   -characterSet AL32UTF8 \
   -sysPassword OraPasswd1 \
   -systemPassword OraPasswd1 \
   -createAsContainerDatabase true \
   -numberOfPDBs 1 \
   -pdbName pdb1 \
   -pdbAdminPassword OraPasswd1 \
   -databaseType MULTIPURPOSE \
   -automaticMemoryManagement false \
   -storageType FS \
   -ignorePreReqs

As saídas devem ser semelhantes à seguinte resposta:

Copying database files
1% complete
2% complete
8% complete
13% complete
19% complete
27% complete
Creating and starting Oracle instance
29% complete
32% complete
33% complete
34% complete
38% complete
42% complete
43% complete
45% complete
Completing Database Creation
48% complete
51% complete
53% complete
62% complete
70% complete
72% complete
Creating Pluggable Databases
78% complete
100% complete
Look at the log file "/u01/app/oracle/cfgtoollogs/dbca/cdb1/cdb1.log" for more details.

Desa estada as variáveis ORACLE_SID e ORACLE_HOME.

$ ORACLE_HOME=/u01/app/oracle/product/12.1.0/dbhome_1; export ORACLE_HOME
$ ORACLE_SID=cdb1; export ORACLE_SID
$ LD_LIBRARY_PATH=ORACLE_HOME/lib; export LD_LIBRARY_PATH

Opcionalmente, pode adicionar ORACLE_HOME e ORACLE_SID ao ficheiro .bashrc, de modo a que estas definições sejam guardadas para futuras insuposições:

# add oracle home
export ORACLE_HOME=/u01/app/oracle/product/12.1.0/dbhome_1
# add oracle sid
export ORACLE_SID=cdb1
# add Oracle library path
export LD_LIBRARY_PATH=$ORACLE_HOME/lib

Iniciar ouvinte do Oráculo

$ lsnrctl start

Criar a base de dados no myVM2 (replicar)

sudo su - oracle

Criar a base de dados:

$ dbca -silent \
   -createDatabase \
   -templateName General_Purpose.dbc \
   -gdbname cdb1 \
   -sid cdb1 \
   -responseFile NO_VALUE \
   -characterSet AL32UTF8 \
   -sysPassword OraPasswd1 \
   -systemPassword OraPasswd1 \
   -createAsContainerDatabase true \
   -numberOfPDBs 1 \
   -pdbName pdb1 \
   -pdbAdminPassword OraPasswd1 \
   -databaseType MULTIPURPOSE \
   -automaticMemoryManagement false \
   -storageType FS \
   -ignorePreReqs

Desa estada as variáveis ORACLE_SID e ORACLE_HOME.

$ ORACLE_HOME=/u01/app/oracle/product/12.1.0/dbhome_1; export ORACLE_HOME
$ ORACLE_SID=cdb1; export ORACLE_SID
$ LD_LIBRARY_PATH=ORACLE_HOME/lib; export LD_LIBRARY_PATH

Opcionalmente, pode adicionar ORACLE_HOME e ORACLE_SID ao ficheiro .bashrc, de modo a que estas definições sejam guardadas para futuras insuposições.

# add oracle home
export ORACLE_HOME=/u01/app/oracle/product/12.1.0/dbhome_1
# add oracle sid
export ORACLE_SID=cdb1
# add Oracle library path
export LD_LIBRARY_PATH=$ORACLE_HOME/lib

Iniciar ouvinte do Oráculo

$ sudo su - oracle
$ lsnrctl start

Configure Golden Gate

Para configurar o Golden Gate, dê os passos nesta secção.

Ativar o modo de registo de arquivo no myVM1 (primário)

$ sqlplus / as sysdba
SQL> SELECT log_mode FROM v$database;

LOG_MODE
------------
NOARCHIVELOG

SQL> SHUTDOWN IMMEDIATE;
SQL> STARTUP MOUNT;
SQL> ALTER DATABASE ARCHIVELOG;
SQL> ALTER DATABASE OPEN;

Ativar a registo de força e certifique-se de que pelo menos um ficheiro de registo está presente.

SQL> ALTER DATABASE FORCE LOGGING;
SQL> ALTER SYSTEM SWITCH LOGFILE;
SQL> ALTER SYSTEM set enable_goldengate_replication=true;
SQL> ALTER PLUGGABLE DATABASE PDB1 OPEN;
SQL> ALTER SESSION SET CONTAINER=PDB1;
SQL> ALTER DATABASE ADD SUPPLEMENTAL LOG DATA;
SQL> EXIT;

Descarregue o software Golden Gate

Para descarregar e preparar o software Oracle Golden Gate, complete os seguintes passos:

  1. Descarregue o ficheiro fbo_ggs_Linux_x64_shiphome.zip da página de descarregamento do Oracle Golden Gate. Sob o título de download Oracle GoldenGate 12.x.x.x.x para Oracle Linux x86-64, deve haver um conjunto de ficheiros .zip para descarregar.

  2. Depois de transferir os ficheiros .zip para o computador do seu cliente, utilize o Secure Copy Protocol (SCP) para copiar os ficheiros para o seu VM:

    $ scp fbo_ggs_Linux_x64_shiphome.zip <publicIpAddress>:<folder>
    
  3. Mover os ficheiros .zip para a pasta /opt . Em seguida, mude o proprietário dos ficheiros da seguinte forma:

    $ sudo su -
    # mv <folder>/*.zip /opt
    
  4. Desaperte os ficheiros (instale o utilitário Linux unzip se ainda não estiver instalado):

    # yum install unzip
    # cd /opt
    # unzip fbo_ggs_Linux_x64_shiphome.zip
    
  5. Alterar a permissão:

    # chown -R oracle:oinstall /opt/fbo_ggs_Linux_x64_shiphome
    

Prepare o cliente e a VM para executar x11 (apenas para clientes Windows)

Este passo é opcional. Pode saltar este passo se estiver a utilizar um cliente Linux ou já tiver configuração x11.

  1. Baixe o PuTTY e o Xming para o seu computador Windows:

  2. Depois de instalar PuTTY, na pasta PuTTY (por exemplo, C:\Program Files\PuTTY), executar puttygen.exe (Gerador de Chave PuTTY).

  3. No gerador de chaves PuTTY:

    • Para gerar uma tecla, selecione o botão Gerar .
    • Copie o conteúdo da chave (Ctrl+C).
    • Selecione o botão de tecla privada Save .
    • Ignore o aviso que aparece e, em seguida, selecione OK.

    Screenshot of the PuTTY key generator page

  4. No seu VM, executar estes comandos:

    # sudo su - oracle
    $ mkdir .ssh (if not already created)
    $ cd .ssh
    
  5. Crie um ficheiro chamado authorized_keys. Cole o conteúdo da chave neste ficheiro e, em seguida, guarde o ficheiro.

    Nota

    A chave deve conter a corda ssh-rsa. Além disso, o conteúdo da chave deve ser uma única linha de texto.

  6. Inicie o PuTTY. No painel de categorias , selecione Connection>SSH>Auth. No ficheiro chave Privado para a caixa de autenticação , consulte a chave que gerou anteriormente.

    Screenshot of the Set Private Key page

  7. No painel de categorias , selecione Connection>SSH>X11. Em seguida, selecione a caixa de reencaminhamento Enable X11 .

    Screenshot of the Enable X11 page

  8. No painel de categorias , vá à Sessão. Introduza as informações do anfitrião e, em seguida, selecione Open.

    Screenshot of the session page

Instale o software Golden Gate

Para instalar o Oracle Golden Gate, complete os seguintes passos:

  1. Inscreva-se como oráculo. (Deve poder iniciar sedução sem ser solicitado para uma senha.) Certifique-se de que o Xming está a funcionar antes de iniciar a instalação.

    $ cd /opt/fbo_ggs_Linux_x64_shiphome/Disk1
    $ ./runInstaller
    
  2. Selecione 'Oracle GoldenGate for Oracle Database 12c'. Em seguida, selecione Seguinte para continuar.

    Screenshot of the installer Select Installation page

  3. Mude a localização do software. Em seguida, selecione a caixa 'Start Manager ' e introduza a localização da base de dados. Selecione Seguinte para continuar.

    Screenshot of the Select Installation page

  4. Mude o diretório de inventário e, em seguida, selecione Seguinte para continuar.

    Screenshot of the Select Installation page that shows the installation directory.

  5. No ecrã Resumo , selecione Instalar para continuar.

    Screenshot that shows the Select Installation page and the Install button.

  6. Pode ser solicitado a executar um guião como "raiz". Em caso afirmativo, abra uma sessão separada, ssh para o VM, sudo para raiz e, em seguida, executar o script. Selecione OK continue.

    Screenshot that shows the script location and how to execute the configuration script.

  7. Quando a instalação tiver terminado, selecione Close para concluir o processo.

    Screenshot of the Select Installation page that shows the Close button.

Configurar o serviço no myVM1 (primário)

  1. Criar ou atualizar o ficheiro tnsnames.ora:

    $ cd $ORACLE_HOME/network/admin
    $ vi tnsnames.ora
    
    cdb1=
     (DESCRIPTION=
       (ADDRESS=
         (PROTOCOL=TCP)
         (HOST=localhost)
         (PORT=1521)
       )
       (CONNECT_DATA=
         (SERVER=dedicated)
         (SERVICE_NAME=cdb1)
       )
     )
    
    pdb1=
     (DESCRIPTION=
       (ADDRESS=
         (PROTOCOL=TCP)
         (HOST=localhost)
         (PORT=1521)
       )
       (CONNECT_DATA=
         (SERVER=dedicated)
         (SERVICE_NAME=pdb1)
       )
     )
    
  2. Crie o proprietário do Golden Gate e as contas de utilizador.

    Nota

    A conta do proprietário deve ter prefixo C##.

    $ sqlplus / as sysdba
    SQL> CREATE USER C##GGADMIN identified by ggadmin;
    SQL> EXEC dbms_goldengate_auth.grant_admin_privilege('C##GGADMIN',container=>'ALL');
    SQL> GRANT DBA to C##GGADMIN container=all;
    SQL> connect C##GGADMIN/ggadmin
    SQL> ALTER SESSION SET CONTAINER=PDB1;
    SQL> EXIT;
    
  3. Criar a conta de utilizador de teste Golden Gate:

    $ cd /u01/app/oracle/product/12.1.0/oggcore_1
    $ sqlplus system/OraPasswd1@pdb1
    SQL> CREATE USER test identified by test DEFAULT TABLESPACE USERS TEMPORARY TABLESPACE TEMP;
    SQL> GRANT connect, resource, dba TO test;
    SQL> ALTER USER test QUOTA 100M on USERS;
    SQL> connect test/test@pdb1
    SQL> @demo_ora_create
    SQL> @demo_ora_insert
    SQL> EXIT;
    
  4. Configure o ficheiro do parâmetro de extração.

    Iniciar a interface de linha de comando Golden Gate (ggsci):

    $ sudo su - oracle
    $ cd /u01/app/oracle/product/12.1.0/oggcore_1
    $ ./ggsci
    GGSCI> DBLOGIN USERID test@pdb1, PASSWORD test
    Successfully logged into database  pdb1
    GGSCI>  ADD SCHEMATRANDATA pdb1.test
    2017-05-23 15:44:25  INFO    OGG-01788  SCHEMATRANDATA has been added on schema test.
    2017-05-23 15:44:25  INFO    OGG-01976  SCHEMATRANDATA for scheduling columns has been added on schema test.
    
    GGSCI> EDIT PARAMS EXTORA
    
  5. Adicione o seguinte ao ficheiro de parâmetros EXTRACT (utilizando comandos vi). Prima a tecla Esc, ':wq!' para salvar ficheiro.

    EXTRACT EXTORA
    USERID C##GGADMIN, PASSWORD ggadmin
    RMTHOST 10.0.0.5, MGRPORT 7809
    RMTTRAIL ./dirdat/rt  
    DDL INCLUDE MAPPED
    DDLOPTIONS REPORT 
    LOGALLSUPCOLS
    UPDATERECORDFORMAT COMPACT
    TABLE pdb1.test.TCUSTMER;
    TABLE pdb1.test.TCUSTORD;
    
  6. Extrato integrado no registo:

    $ cd /u01/app/oracle/product/12.1.0/oggcore_1
    $ ./ggsci
    
    GGSCI> dblogin userid C##GGADMIN, password ggadmin
    Successfully logged into database CDB$ROOT.
    
    GGSCI> REGISTER EXTRACT EXTORA DATABASE CONTAINER(pdb1)
    
    2017-05-23 15:58:34  INFO    OGG-02003  Extract EXTORA successfully registered with database at SCN 1821260.
    
    GGSCI> exit
    
  7. Configurar os pontos de verificação de extração e iniciar o extrato em tempo real:

    $ ./ggsci
    GGSCI>  ADD EXTRACT EXTORA, INTEGRATED TRANLOG, BEGIN NOW
    EXTRACT (Integrated) added.
    
    GGSCI>  ADD RMTTRAIL ./dirdat/rt, EXTRACT EXTORA, MEGABYTES 10
    RMTTRAIL added.
    
    GGSCI>  START EXTRACT EXTORA
    
    Sending START request to MANAGER ...
    EXTRACT EXTORA starting
    
    GGSCI > info all
    
    Program     Status      Group       Lag at Chkpt  Time Since Chkpt
    
    MANAGER     RUNNING
    EXTRACT     RUNNING     EXTORA      00:00:11      00:00:04
    

    Neste passo, encontra-se o SCN inicial, que será usado mais tarde, numa secção diferente:

    $ sqlplus / as sysdba
    SQL> alter session set container = pdb1;
    SQL> SELECT current_scn from v$database;
    CURRENT_SCN
    -----------
       1857887
    SQL> EXIT;
    
    $ ./ggsci
    GGSCI> EDIT PARAMS INITEXT
    
    EXTRACT INITEXT
    USERID C##GGADMIN, PASSWORD ggadmin
    RMTHOST 10.0.0.5, MGRPORT 7809
    RMTTASK REPLICAT, GROUP INITREP
    TABLE pdb1.test.*, SQLPREDICATE 'AS OF SCN 1857887'; 
    
    GGSCI> ADD EXTRACT INITEXT, SOURCEISTABLE
    

Configurar o serviço no myVM2 (replicar)

  1. Criar ou atualizar o ficheiro tnsnames.ora:

    $ cd $ORACLE_HOME/network/admin
    $ vi tnsnames.ora
    
    cdb1=
     (DESCRIPTION=
       (ADDRESS=
         (PROTOCOL=TCP)
         (HOST=localhost)
         (PORT=1521)
       )
       (CONNECT_DATA=
         (SERVER=dedicated)
         (SERVICE_NAME=cdb1)
       )
     )
    
    pdb1=
     (DESCRIPTION=
       (ADDRESS=
         (PROTOCOL=TCP)
         (HOST=localhost)
         (PORT=1521)
       )
       (CONNECT_DATA=
         (SERVER=dedicated)
         (SERVICE_NAME=pdb1)
       )
     )
    
  2. Criar uma conta replicada:

    $ sqlplus / as sysdba
    SQL> alter session set container = pdb1;
    SQL> create user repuser identified by rep_pass container=current;
    SQL> grant dba to repuser;
    SQL> exec dbms_goldengate_auth.grant_admin_privilege('REPUSER',container=>'PDB1');
    SQL> connect repuser/rep_pass@pdb1 
    SQL> EXIT;
    
  3. Criar uma conta de utilizador de teste Golden Gate:

    $ cd /u01/app/oracle/product/12.1.0/oggcore_1
    $ sqlplus system/OraPasswd1@pdb1
    SQL> CREATE USER test identified by test DEFAULT TABLESPACE USERS TEMPORARY TABLESPACE TEMP;
    SQL> GRANT connect, resource, dba TO test;
    SQL> ALTER USER test QUOTA 100M on USERS;
    SQL> connect test/test@pdb1
    SQL> @demo_ora_create
    SQL> EXIT;
    
  4. Ficheiro de parâmetro REPLICAT para replicar alterações:

    $ cd /u01/app/oracle/product/12.1.0/oggcore_1
    $ ./ggsci
    GGSCI> EDIT PARAMS REPORA  
    

    Conteúdo do ficheiro de parâmetros REPORA:

    REPLICAT REPORA
    ASSUMETARGETDEFS
    DISCARDFILE ./dirrpt/repora.dsc, PURGE, MEGABYTES 100
    DDL INCLUDE MAPPED
    DDLOPTIONS REPORT
    DBOPTIONS INTEGRATEDPARAMS(parallelism 6)
    USERID repuser@pdb1, PASSWORD rep_pass
    MAP pdb1.test.*, TARGET pdb1.test.*;
    
  5. Configurar um ponto de verificação replicado:

    GGSCI> ADD REPLICAT REPORA, INTEGRATED, EXTTRAIL ./dirdat/rt
    GGSCI> EDIT PARAMS INITREP
    
    
    REPLICAT INITREP
    ASSUMETARGETDEFS
    DISCARDFILE ./dirrpt/tcustmer.dsc, APPEND
    USERID repuser@pdb1, PASSWORD rep_pass
    MAP pdb1.test.*, TARGET pdb1.test.*;   
    
    GGSCI> ADD REPLICAT INITREP, SPECIALRUN
    

Configurar a replicação (myVM1 e myVM2)

1. Configurar a replicação no myVM2 (replicar)

$ cd /u01/app/oracle/product/12.1.0/oggcore_1
$ ./ggsci
GGSCI> EDIT PARAMS MGR

Atualize o ficheiro com o seguinte:

PORT 7809
ACCESSRULE, PROG *, IPADDR *, ALLOW

Em seguida, reinicie o serviço Manager:

GGSCI> STOP MGR
GGSCI> START MGR
GGSCI> EXIT

2. Configurar a replicação no myVM1 (primário)

Inicie a carga inicial e verifique se há erros:

$ cd /u01/app/oracle/product/12.1.0/oggcore_1
$ ./ggsci
GGSCI> START EXTRACT INITEXT
GGSCI> VIEW REPORT INITEXT

3. Configurar a replicação no myVM2 (replicar)

Altere o número SCN com o número que obteve antes:

$ cd /u01/app/oracle/product/12.1.0/oggcore_1
$ ./ggsci
START REPLICAT REPORA, AFTERCSN 1857887

A replicação começou e pode testá-la inserindo novos registos em tabelas de TESTE.

Ver estado de trabalho e resolução de problemas

Ver relatórios

Para ver relatórios no myVM1, executar os seguintes comandos:

GGSCI> VIEW REPORT EXTORA 

Para ver relatórios sobre o myVM2, executar os seguintes comandos:

GGSCI> VIEW REPORT REPORA

Ver estado e história

Para ver o estado e a história no myVM1, execute os seguintes comandos:

GGSCI> dblogin userid c##ggadmin, password ggadmin 
GGSCI> INFO EXTRACT EXTORA, DETAIL

Para ver o estado e a história no myVM2, executar os seguintes comandos:

GGSCI> dblogin userid repuser@pdb1 password rep_pass 
GGSCI> INFO REP REPORA, DETAIL

Isto completa a instalação e configuração do Golden Gate no Oracle linux.

Elimine a máquina virtual

Quando já não é necessário, o seguinte comando pode ser usado para remover o grupo de recursos, VM, e todos os recursos relacionados.

az group delete --name myResourceGroup

Passos seguintes

Tutorial sobre a criação de máquinas virtuais altamente disponíveis

Explorar amostras de CLI de implementação de VM